terça-feira, 9 de junho de 2009

MARKETING RELACIONAL

Um mestre oriental viu que um escorpião se estava a afogar e decidiu tirá-lo da água, mas quando o fez, o escorpião picou-o. Pela reacção de dor, o mestre soltou-o e o animal caiu de novo na água e estava a afogar-se. O mestre tentou tirá-lo, e novamente o animal picou-o. Alguém q estava a observar aproximou-se do mestre e disse:

"Desculpe-me mas você é teimoso! Não entende q todas as vezes q tentar tirá-lo da água ele irá picá-lo?" O mestre respondeu: "Ele age de acordo com a sua natureza, a do escorpião é picar , e isto não vai mudar a minha natureza, que é ajudar ". Então, com a ajuda de uma folha o mestre tirou o escorpião da água e salvou-lhe a vida.

" Não mude sua natureza se alguém te faz algum mal; apenas tome precauções."
Alguns perseguem a felicidade, outros criam-na ...

quinta-feira, 6 de novembro de 2008

BRAHMI ORIENTAL WELLNESS




Amigos,

Vejam o nosso novo projecto. É nele que depositamos toda a nossa energia.

Façam-nos uma visita virtual em www.brahmi.pt ou

pessoal nos Jardins da Parede, bem de frente para o mar.

Bjs e Abraços
Tiago & Vera

quinta-feira, 17 de julho de 2008

Óleos ... (porque nunca é demais lembrar)

Talvez não saiba, mas o óleo alimentar que já não serve para si pode ainda ajudar muita gente.


Em vez de o deitar fora, entregue-o nos restaurantes aderentes para que este seja recolhido.


Além de diminuir a poluição do planeta, cada litro de óleo será transformado num donativo para ajudar a AMI na luta contra a exclusão social.


Dê, vai ver que não dói nada.



Lista de restaurantes aderentes: http://www.ami.org.pt/media/pdf/oleos_aderentes0608.pdf


Quanto tudo começa ...






o regresso

video

Quanto tudo é simples e fácil.

Olha mais para os mais pequenos, terá muito a aprender com ele (...)

quarta-feira, 2 de janeiro de 2008

O paradigma do tempo

A escrever 2008 pela primeira vez. Há um tempo atrás teria dito a mim mesma: “Já estamos em 2008, que estranho já estar a escrever outro ano…” Hoje em dia é perfeitamente igual. Tudo uma questão de números, pois a sensação é exactamente a mesma. Parece não haver qualquer emoção por ter mudado de ano. Na própria noite de passagem de ano, tudo praticamente igual. Digo praticamente pois há sempre, nem que seja de momento, uma pequena influência social. É como que obrigatório festejar um novo ano. É como um sinal que estamos vivos, pelo menos é que se faz soar por aí… Há uns anos atrás, ficava nostálgica, naquelas doze badaladas de meia-noite, em que no minuto a seguir se iniciava um novo ano.

Enquanto outros gritavam Bom Ano e aquelas coisas todas associadas, eu ficava com uma sensação de ter perdido alguma coisa, como se o velho já não interessasse. As pessoas ficavam tão felizes com um novo ano, que até parecia estarem a matar aquele ano que acabava de passar… e eu sentia-me numa espécie de funeral daquele ano abandonado, que nos tinha dado a hipótese de chegar a um novo.

Por outro lado, o novo ano era como um bebé que nascia, em que todos festejam e gritavam como se fossem criadores do mesmo.

Eu também ficava contente com um novo ano, mas não queria matar o velho… Era como se houvesse lugar para todos, para o novo e para o velho. Novos e velhos, passado e futuro ali, tudo compactado naquele minuto transitório a que chamámos passagem de ano.

Questionei-me se não deveria abandonar aquele meu procedimento de ficar com pena do ano velho…
Uma outra abordagem, seria uma forma de protecção a todos no mundo. Ou seja, não precisamos de matar um para celebrar outro, pois se os separamos por segundos, também poderá significar que funcionam em simultâneo. E porque não, não temos bebés e velhos a viver no mesmo mundo, então porque não dois anos ou vinte ou mil a viver ao mesmo tempo? Afinal não fomos nós, que atribuímos datas aos acontecimentos? Não somos nós que vivemos presos às cronologias? Não somos nós que criamos o tempo? Que criámos relógios? Então porque não celebrar vários tempos, vários anos, vários acontecimentos, o tempo antes da meia noite e o tempo depois da meia noite, como o mesmo? …Como um único tempo que existe? O tempo presente. Puras ilusões…


Bom ano!



Vera Bilé

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Poderoso Silêncio


Aceitação, satisfação e entusiasmo.
Estado de plenitude. Fantástico. É isso que todos dizemos querer. E fazer? Quantos fazemos? A questão é mesmo esta, ou seja, não fazer. Deixar apenas ser. Mas a luta pelo poder continua. A luta pelo poder e pelo fazer, parece não ter fim. Quantas vezes me confronto com estas questões e mergulho nelas profundamente sem conseguir sair? O ar falta-me. A obsessão sufoca-me. Mesmo assim continuo. Continuo a procurar a cadeira do poder. Todos queremos sentarmo-nos nela… Porquê? Para que serve esta corrida desenfreada ao poder. Vale tudo. Até matar emoções… E mais uma vez, onde fica o sentir? Onde fica o eu? A verdadeira essência que tanto queremos conhecer…
É como se o pensamento quisesse conhecer a essência. Mas enquanto a procura, não a encontra. Já a essência conhece perfeitamente o pensamento. Porquê? Porque se mantém em silêncio e observa. Enquanto o pensamento tagarela, assim continua. Enquanto fala, grita e esperneia, fica sem tempo e sem capacidade para procurar e conhecer a essência.
O Pensamento vive muito ocupado com o fazer, com o mostrar, com o mandar, com o manifestar, com o tempo. A essência, simplesmente observa, e sente o momento.
Aquele que “pensa” usufruir da vida, está tanto tempo preocupado a pensar nisso, que ela passa e ele nem vê. Está demasiado ocupado consigo próprio e em como alcançar a dita cadeira do poder. Enquanto isso, a essência, como está livre, sem obsessões e completamente disponível para aprender, conhecer, sentir e viver, não sofre. Usufrui e tira prazer do que realmente importa: ela própria, no agora e onde está o verdadeiro poder.


Aguardo o silêncio poderoso…


por Vera Bilé

quinta-feira, 4 de outubro de 2007

pense nisto ...

Amplie a sua conciência em cada instante!

video

quinta-feira, 28 de junho de 2007

Sorri


Bernarduji "diz"


"Acorda com um sorriso, o dia será sempre melhor."


"Sorri para todos os que estão ao teu redor, provável todos sorrirão também." mesmo que seja por pensarem que és maluquinho...



"Dorme quando te apetece, come quando tens fome, evacua quando tens vontade, brinca todos os dias ... crescerás saudável"



quarta-feira, 25 de abril de 2007

O meu mestre está a crescer ...



Muita Paz, Amor e Luz para todos.

Yoga Liberdade


Não há Yoga sem liberdade.


Sempre que te tentem "prender", desconfia e recolhe-te, pensa por ti.

Observa em volta e sente se qualquer proposta que te fecham em algo para te dar a liberdade poderá estar correcta!?


Yoga é Moksha

LIBERDADE


Porquê então procurar a libertação na clausura, seja ela qual for?

Vive com os demais com respeito, honestidade, verdade e alegria, mas não te deixes levar pelas verdades alheias.

Procura a tua própria verdade, o teu próprio Yoga.

Sabias que há um Yoga para cada um de nós?

Isso mesmo, tu tens o teu e eu o meu.

Acredita no entanto que muito podes aprender com os outros. Com os que já percorreram o caminho por onde queres passar.

Por isso escuta, observa, aprende.

Enriquece-te de Saber, de conhecimento.

Essa será a tua libertação e forma de abandonar o sofrimento.

Luta contra a ignorância e vai trilhando o teu caminho livremente.

Tu é único e único será o teu caminho.


Om
Shanti Shanti Shanti
Hari OM

terça-feira, 13 de fevereiro de 2007

Harmonia

Segundo o Ayurveda, onde há harmonia há saúde,
onde há desarmonia, há doença.
A palavra harmonia, neste contexto, refere-se à integração que temos com o meio ambiente (natureza), através de nossos cinco sentidos.
Saúde é portanto um estado de felicidade!

domingo, 28 de janeiro de 2007

Iluminação


"A ILUMINAÇÃO É PARA QUEM NÃO RECONHECE O BRILHO DA SUA ALMA"


SSSS Cap1 S2

Abra a sua mente ...

"A mente é como um paraquedas,
Funciona melhor aberta!"
autor desconhecido

sexta-feira, 27 de outubro de 2006

A pureza e simplicidade no Yoga

Engraçado como muitos lutamos todas as nossas vidas para a perfeição seja ela pessoal, profissional, ou a qualquer nível ... Procuramos em todo o lado a resposta para essa preocupação, mas o que parece estar sempre tão longe, quem sabe não está mesmo ali, tão perto!?

Acredita que já tem tudo dentro de si?

Busquemos dentro de nós o que precisamos para a nossa felicidade. Senão acredita olhe para um bebé ... veja a serenidade, tranquilidade, alegria, felicidade, amor, ternura, carinho, que todos eles transmitem. Então se nascemos todos com tudo isto, porque não o temos hoje? Vivemos a nossa vida desaprendendo e afastando-nos deste pontos e principios básicos para a nossa felicidade. Só temos então que voltar à nossa essência ... regressar à nossa infância e "bebezisse".

Isto é Yoga puro e Simples

Apresento-vos o meu novo "MESTRE" Bernarduji
Muita Paz e Luz para Ti meu Amigo

quarta-feira, 4 de outubro de 2006

"dizer" ayurvédico

"Que sejamos todos felizes
Que todos sejamos saudáveis
Que todas as experiências sejam positivas
e sem qualquer sofrimento"

[Subhahita Ratna Bhandagara]

sexta-feira, 2 de junho de 2006

Shirodhara

uma terapia divina…

Da combinação de Shiro (cabeça) e Dhara (fluxo contínuo), resultou o Shirodhara. Nascido na Índia há mais de 2000 anos, continua a ser uma das terapias mais profundas e relaxantes da Medicina Ayurvédica.

Este tratamento consiste num fluxo de óleo, ou outro líquido terapêutico, contínuo sobre o Ajna chakra (ponto entre as sobrancelhas, conhecido como 3º olho). É indicado para os três doshas da constituição humana (Vata, Pitta e Kapha), podendo ser praticado em todas as estações do ano.

Entre trinta a cinquenta minutos, esta terapia permite-nos relaxar até ao mais profundo do nosso ser. Desenraíza emoções, vividas ao longo de anos, permitindo a abertura de um cofre que, frequentemente, se encontra fechado a sete chaves.


Durante este tempo, a pessoa desfruta de momentos mágicos, que poderão passar por um estado de tranquilidade, de sono leve, profundo ou mesmo por um verdadeiro estado meditativo. Após uma única ou várias sessões, sentirá que algo mudou. A memória aclara, a concentração aumenta, a agitação da mente reduz, a ansiedade atenua e o corpo relaxa.

Todo o sistema é revitalizado. Dá-se uma verdadeira purificação e rejuvenescimento do corpo e mente.

Pelo ayurveda, esta terapia optimiza a circulação de nutrientes no corpo e mente, o que permite traçar um caminho no sentido da longevidade.

O Shirodhara não deve, no entanto, ser dissociado de outras práticas, como adopção de um estilo de vida mais saudável, com base em alimentação, rotina diária, actividades físicas e mentais, entre outras.

quinta-feira, 25 de maio de 2006

Yoga só há um …


… o seu e mais nenhum!

Este parece-me ser o verdadeiro ensinamento do Yoga, ou pelo menos aquele sobre o qual tenho vindo a reflectir nos últimos tempos.

Longe de uma ligação a escolas, tipos, mestres, linhas, etc. o Yoga é uno, é uma coisa só, apesar da sua tradução literal ter inúmeros significados, mas na realidade poderemos falar que os primórdios da palavra Sânscrita Yoga, significava Utilização.

Assim, será a utilização de algo, para qualquer coisa … este é o início … é por aqui que estou a tentar começa a pensar e reformular o que aprendi até hoje sobre Yoga.

A “divisão” do Yoga como se assiste hoje em dia, é coisa que apareceu apenas por volta do séc. XIX, com indivíduos a dar o seu contributo e cunho pessoal a uma prática com cerca de 5000 anos de existência e desenvolvimento, dando, por qualquer razão, os seus nomes a esses “métodos”. Sem dúvida que contributos importantes foram incrementados por Homens mais ou menos contemporâneos, mas então e os que estão nos restantes milénios de história, evolução, experiência, … não os devemos considerar?

Se pensarmos (coisa que cada vez menos gente faz, seguindo apenas a manada, sem questionar) Yoga é algo de dentro para fora e nunca o contrário. Logo, é uma vivência única … incomparavelmente pessoal!

quinta-feira, 1 de dezembro de 2005

A busca de uma consciência Universal


Uma tradição com cerca de 5.000 anos – O Yoga

Quem conhece o Yoga apenas como um conjunto de técnicas (ásana ou pránáyáma) que melhoram a nossa condição física e mental, na realidade não o conhece.


Muito se pode falar sobre a definição da palavra Sâncrita – Yoga. É quase unânime falar em União, mas isso nem sequer é o mais importante, pois o Yoga não se explica, experimenta-se pela prática.

Yoga é na verdade um movimento cultural e filosófico com milénios de evolução, que nasceu e se desenvolveu na India como uma prática de desenvolvimento pessoal e de auto-conhecimento, que permite ao Homem desenvolver novos estados de consciência, na busca de uma consciência Universal – o Samádhi.

Como refere um dos meus professores, “Yoga é a metodologia baseada nos textos hindus – shastras - para conduzir ao estado de iluminação interior - samádhi”.

Yoga não é uma competição entre praticantes, nem uma prática exclusivamente física de contorcionismo. É sim uma vivência única e pessoal, um método de conhecermos o nosso interior de uma forma profunda e enriquecedora, que nos pode levar a um estado de plena realização, explorando assim todo o potencial humano.

De entre as muitas formas de transcender a condição humana, o Yoga fornece-nos um conjunto de técnicas (desenvolvidas e testadas durante milénios, por várias gerações de mestres Yogis) que nos permitem alcançar esse objectivo.

Podemos então dizer que o Yoga oferece toda a “documentação”, prática, técnica e sistemática, necessária. Só precisamos de tempo, disciplina e dedicação.

Om Namaha Shivaya
TB

Alergias

cada vez mais comuns ao ser humano

A alergia implica uma sensibilidade e reacção exageradas do organismo a determinadas substâncias exteriores ao ser humano. Estas podem ser derivados de alimentos ingeridos, poluição inalada, calor, entre muitos outros.

Segundo o Ayurveda, num corpo que não esteja são, em simultâneo com a criação de anti-corpos e manifestações associadas (tosse, espilros, erupções da pele, etc), resulta uma substância branca e pegajosa que se aloja e percorre várias zonas do corpo, criando barreiras à imunidade. A esta substância o Ayurveda deu o nome de ama.

O Ayurveda tem sempre presente em toda a sua filosofia, o corpo, a mente e o espírito. Assim, quando falamos em alergia referimo-nos a uma grande sensibilidade do corpo, perante a qual, este mesmo corpo deverá defender-se, implicando o sistema imunitário. Contudo, a imunidade está relacionada com o sistema nervoso, o qual é, por sua vez, comandado pelo cérebro. Aqui, situa-se a nossa mente.

Pelo Ayurveda, a mente influencia o sistema nervoso e consequentemente o sistema imunitário.

No dia-a-dia, todos vivemos momentos de ansiedade, irritações e preocupações profundas. Nestes mesmos momentos, estamos em contacto com o meio exterior, ou seja, tocamos em vários objectos, respiramos ar poluído e comemos alimentos pouco saudáveis. Esta vivência diária, traduzida pela combinação de elementos físicos e mentais conduzem o ser humano a um processo de desequilibrio, criando ama (toxinas) e desenvolvendo as ditas alergias.


Segundo a medicina ou terapia Ayurvédica, deverá existir um processo de desintoxicação do corpo e da mente que permita uma melhor defesa das agressões do meio envolvente, assim como criar-se condições para que corpo e mente voltem a viver em harmonia com a natureza.

O Ayurveda reconhece então os vários tipos de alergia e procura observar a sua origem, recorrendo aos cinco elementos da natureza (ar, éter, fogo, água e terra) agrupando-os nos respectivos doshas (vata, pitta e kapha) e percebendo qual ou quais são os mais afectados.

Após o diagnóstico, elaborado através da observação e análise de alguns aspectos mentais e físicos (pulso, língua, olhos, pele, unhas, etc), a medicina ou terapia Ayurvédica indicará um tratamento específico que a pessoa deverá seguir. Este, é normalmente, constituído por uma auto-disciplina com aplicação na rotina diária, alimentação adequada, alguns exercícios físicos e respiratórios, massagens, fitoterapia, entre outros.

O Ayurveda prima pela prevenção e auto-disciplina. Contudo, quando a alergia aparece, põe à disposição todos os conhecimentos, ensinamentos e práticas que permitem a cada individuo retornar ao seu equilíbrio natural, isto é, ao seu prakriti.

Namasté
Vera


sexta-feira, 3 de junho de 2005

A Terapia ...



Temo-nos vindo a esquecer do que significa Natureza... Com tanta, tecnologia, stress e falta de tempo, esquecemo-nos de quem somos, de onde viémos ou simplesmente de viver.
Com base nos cinco elementos (éter, ar, fogo, água e terra), a Ayurvédica entende e descreve a nossa constituição física, mental e espiritual.
Agrupando estes elementos em doshas: Vata (movimento do corpo e mente); Pitta (metabolismo) e Kapha (constituição sólida) permite-se conhecer melhor o Prakruti (constituição inicial) e o Vrikruti (respectivos desequilíbrios do individuo).

Numa primeira visita, o terapeuta faz um questionário sobre antecedentes físicos, mentais e emocionais, assim como a postura que a pessoa tem perante a vida. Com base nesta análise, faz um estudo personalizado e elabora um programa de tratamento ayurvédico, direccionado à pessoa.

Programa de tratamento ayurvédico:
- rotinas diárias;
- actividades físicas e mentais;
- dieta alimentar apropriada;
- plantas de tratamento indicadas (fitoterapia);
- terapias de clínica (massagem e outras)
- algumas posturas de yoga (ásanas) adequadas;
- outras recomendações.
A terapia ayurvédica, ajuda assim a pessoa sadia a manter a saúde e a pessoa doente a recuperá-la.

A prática da ayurvédica é indicada para promover
a felicidade, a saúde, o equilíbrio e o desenvolvimento do ser humano.

Outros Tratamentos


Massagem Garshana (drenagem c/ esfoliação, utilizando ervas em pó)
Funciona como esfoliante e estimulante da circulação sanguínea, auxiliando na eliminação de toxinas presas nos músculos e tecidos do corpo. Ajuda a reduzir líquidos e gordura localizada.


Massagem Udwartana

(drenagem c/ sal e cânfora, aplicado c/ luva de seda)
Igualmente adequada para problemas de acumulação de líquidos, gordura localizada e esfoliação, reduz o calor interno, muito característico em pessoas com excesso de peso.


Shirodhara (fluxo de óleo morno sobre o centro da testa - Ajna Chakra)
É uma das mais divinas e relaxantes terapias. Proporciona ao paciente frescor na pele, vitalidade e sobretudo um bem estar e serenidade tão profundo, que melhora a concentração e a memória cognitiva, reduzindo a agitação mental, tão frequente hoje em dia.



Kati Basti
(retenção de óleo quente na região sacro-lombar)
Este é um tratamento seguro e indicado para o alívio das dores, rigidez e inflamação na região lombar.

A Massagem Ayurvédica


Actua nos níveis mental e físico, transmitindo uma energia vitalizadora que ajuda a recuperação e renovação de todos os sistemas do corpo. É uma massagem de corpo completo, realizada no chão, aliando movimentos vigorosos e profundos em toda a massa muscular, a manobras de tracção e alongamento, além da estimulação de pontos "marma" e orgãos vitais, visando o equilíbrio físico, mental, energético e espíritual.

Utiliza óleos terapêuticos, que melhoram a fluidez da massagem, reduzindo o atrito e absorvendo o choque de duas peles e energias distintas.

O corpo mantém-se calmo, em estado de relaxamento, a mente aquieta-se, o sistema linfático e a circulação sanguínea harmonizam-se, a digestão é mobilizada conjuntamente com o sistema de assimilação e eliminação permitindo que haja uma remoção completa das toxinas.
Os músculos mantêm assim, uma maior flexibilidade, o sistema nervoso funciona de forma mais equilibrada, os orgãos e glândulas vibram e realizam harmoniosamente as suas funções.



Para quem vive uma vida contemporânea agitada,
esta massagem é uma óptima solução,
reequilíbrando os sistemas do corpo e
ajudando a diminuir o stress e o cansaço.


É um dos métodos mais eficazes para o
equilíbrio de todos os sistemas corporais.

Ayurvédica ... 5.000 anos de experiência

O Ayurveda abrange a ciência, a religião e a filosofia.

A religião, para denotar crenças e disciplinas que conduzam a estados de espírito em que as portas da percepção se abrem para todos os aspectos da vida. No ayurveda, a jornada da vida na sua totalidade é considerada sagrada.
A palavra filosofia refere-se ao amor pela verdade e no Ayurveda, a verdade é ser, existência pura, a fonte de toda a vida. Ayurveda é uma ciência da verdade, como esta se expressa na vida. Ayurveda é a ciência da vida quotidiana, cujo sistema de conhecimento evoluiu a partir da iluminação prática, filosófica e religiosa dos rishis (videntes da verdade), sistema esse que se encontrava enraizado neles e na sua compreensão da criação. No estreito relacionamento entre o Homem e o Universo, eles perceberam como se manifesta a energia cósmica em todas as coisas vivas ou não.

Compreenderam também que a fonte de toda a existência é a consciência cósmica, que se manifesta como energia masculina e feminina ...

... Shiva e Shakti.

quarta-feira, 18 de maio de 2005

O Inicio ...

A paixão pela India, pelas suas gentes, cultura, tradições, práticas milenares, imagens, sabores, etc, fez-nos chegar aqui, de forma a podermos partilhar com todos quantos quiserem, experiências, leituras, estados de espírito e conhecimentos. Que este seja o primeiro de muitos posts e que este seja um local de encontro de amigos conhecidos e desconhecidos...

Namasté